Le Monde elege Lula 'O homem do ano' em 2009


 

Internacional - 24/12/2009 - 12:05:58

 

Le Monde elege Lula 'O homem do ano' em 2009

Le Monde elege Lula 'O homem do ano' em 2009

 

Da Redação com agências

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 


O presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva foi escolhido "O homem do ano" pelo jornal francês Le Monde. Esta foi a primeira vez na história que o jornal francês decidiu escolher uma personalidade para homenagear no ano.

"O presidente brasileiro Lula prometeu moradias que serão construídas com a ajuda do Estado", diz o periódico.

Além de Lula, personalidades globais como o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, foram lembrados na votação do periódico, embora ele tivesse mais chance de vencer em 2008, segundo o Le Monde.

O Le Monde, que renova o compromisso de escolher uma personalidade no próximo ano, escolheu o presidente Lula baseado em sua trajetória de vida e política. "Pensamos que, por sua trajetória desde que era um sindicalista até chegar ao comando de um País tão complexo como o Brasil, pela preocupação com a economia, com a luta contra as desigualdades sociais e defesa do meio ambiente, o prêmio está bem dedicado", aponta o periódico.

Neste ano, uma série de eventos culturais marcou o Ano da França no Brasil, e assuntos como mudanças climáticas, venda de caças, e questões econômicas mundiais nortearam as relações diplomáticas entre Lula e o presidente francês, Nicolas Sarkozy.

Caso não consiga acessar o site do Le Monde clique aqui e veja a imagem capturada da página do jornal francês.

;

Links
http://www.lemonde.fr/
.
Vídeo


Últimas Notícias




Juiz homologa delação premiada do empresário Henrique Constantino


Piscinão do Paço de São Bernardo será entregue em 100 dias


Biometria Obrigatória 2019 para as eleições municipais de 2020


Luiz Fernando, PT, vai para o Conselho de Ética por preconceito contra a mulher


Carla Morando discursa na abertura da APAS Show, enaltecendo a "forte capacidade de gerar emprego"


Processos judiciais abusivos comprometem a liberdade de imprensa