Governo e NET assinam termo de adesão ao Programa Banda Larga Popular


 

Informática - 23/12/2009 - 09:29:23

 

Governo e NET assinam termo de adesão ao Programa Banda Larga Popular

Governo e NET assinam termo de adesão ao Programa Banda Larga Popular

Serviço de internet rápida será oferecido por até R$ 29,80

 

Da Redação com agências

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 


A Secretaria da Fazenda e a operadora NET Serviços firmaram termo de adesão que habilita a empresa a oferecer ao mercado pacotes completos de acesso rápido à internet dentro do programa Banda Larga Popular do Governo estadual. A assinatura do termo aconteceu nesta terça-feira, 22, durante reunião com o secretário da Fazenda Mauro Ricardo Costa; o secretário de Gestão Pública Sidney Beraldo; e o presidente da NET Serviços José Antonio Guaraldi Félix.

Instituído pelo decreto nº 54.921, o programa contribui para a inclusão digital ao viabilizar, principalmente às pessoas de menor poder aquisitivo, a oferta de serviços de internet de alta velocidade a custo reduzido.  A ampliação do acesso à internet banda larga amplia também a integração dos cidadãos aos serviços online oferecidos pelo governo de São Paulo como o sistema da Nota Fiscal Paulista e o Emprega São Paulo, entre outras iniciativas.

De acordo com o secretário, Mauro Ricardo Costa, há um grande número de domicílios que poderá fazer a opção pelo novo serviço. "São pessoas que hoje não têm acesso ou usam Internet discada. Com o programa, estamos efetivamente promovendo a inclusão digital desta população", afirmou.

O programa Banda Larga Popular, lançado pelo governador José Serra em outubro de 2009, tornou o serviço de internet em alta velocidade acessível à população por meio da redução de 25% para zero da alíquota do ICMS que incide sobre esse serviço. Pagando no máximo R$ 29,80 por mês, o usuário do pacote popular terá direito a um modem (aparelho que permite a conexão), instalação e os serviços do provedor de internet com velocidade mínima de 200 Kbps (Kilobits por segundo) e máxima de 1 Mbps (Megabits por segundo). O acesso à internet será ilimitado, sem restrições de horário ou de volume de tráfego de dados.

"A internet rápida é uma importante ferramenta de desenvolvimento social e econômico. Há estudos que relacionam o aumento do número de empregos e do PIB com o crescimento do acesso à banda larga. Portanto, essa iniciativa vai contribuir ainda mais para o progresso de São Paulo", disse o secretário Sidney Beraldo.

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), do IBGE, mostram que 2,5 milhões de domicílios poderão ser beneficiados. São usuários que têm computador e não acessam a internet ou utilizam a internet discada. Com o programa, a expectativa do Governo é de que a metade dos lares paulistas passe a contar com internet de alta velocidade. Segundo informações do IBGE de 2009, em todo o Estado, 31,4% dos lares têm acesso à internet banda larga.  A internet discada chega a 12,7% das residências. A sondagem mostra que 58% das pessoas que possuem computador e não acessam a internet apontam o custo como a principal barreira. Com o programa, a expectativa do governo e de que a metade dos lares do Estado passe a contar com internet de alta velocidade.

Conforme o presidente da NET Serviços, José Antonio Guaraldi Félix, a banda larga popular já estará disponível a partir desta quarta-feira, dia 23/12, para os consumidores de São Paulo. "Temos hoje uma plataforma que nos permite oferecer desde o plano mais simples até os de maior velocidade, o que deve ajudar o serviço a deslanchar ainda mais", afirmou.

Programa Banda Larga Popular
Preço mensal do pacote: até R$ 29,80 (as operadoras são livres para cobrar menos)
O que inclui: modem, instalação, provedor de internet
Condições: apenas para pessoas físicas. Um contrato por endereço e por CPF
Velocidade da conexão: mínima de 200 Kbps e máxima de 1 Mbps
Como contratar o serviço: os interessados devem procurar as empresas prestadoras de serviço de acesso à internet por banda larga
Taxas:
Não há taxa de habilitação nem multa de cancelamento
Reinstalação do serviço se solicitada antes de 12 meses após o desligamento: até R$ 100
Cancelamento de assinatura de outro serviço para migração para a banda larga popular: até R$ 100
Assistência técnica em domicílio para defeitos causados pelo usuário: até R$ 50

Inclusão Digital

O programa Banda Larga Popular se une a outras iniciativas do Governo do Estado de São Paulo para promover a inclusão digital. Uma das prioridades da atual administração é oferecer à população postos de acesso gratuito à internet banda larga. Os programas de inclusão digital do governo paulista já ultrapassaram a marca de 41,4 milhões de atendimentos. Juntos, o Acessa São Paulo e o Acessa Escola têm mais de 1,8 milhão de usuários cadastrados.

O Acessa São Paulo, vinculado à Secretaria de Gestão Pública e gerido pela Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo), oferece acesso gratuito à internet. São postos equipados com computadores ligados à internet cujo objetivo é promover o desenvolvimento social, cultural e econômico da população por meio do acesso à tecnologia da informação. Nas unidades do programa é possível usar os computadores em períodos de 30 minutos por acesso.  Ao final desse período, o usuário que quiser continuar deverá retirar uma senha e aguardar sua nova vez, sem limites de repetição.

O programa está presente em 450 municípios, dispõe de 509 postos, com 3.926 computadores e 955 monitores. São mais de 1,7 milhão de usuários cadastrados em todo o Estado e já atingiu a marca de 40,8 milhões de atendimentos desde seu lançamento, em julho de 2000. Até o final do governo, o plano é instalar ao menos um posto do Acessa SP em cada um dos 645 municípios de São Paulo.

Acessa Escola

O Governo de São Paulo desenvolveu um programa com o objetivo de melhorar as salas de informática das escolas estaduais que estavam sendo subutilizadas, ficavam fechadas e tinham computadores antigos, quando não quebrados. Assim, o governo lançou o Acessa Escola, um programa que transforma as salas de informática das escolas em espécies de lan houses, com funcionamento ininterrupto dos laboratórios, para uso de alunos, professores e funcionários.

As salas têm monitores (alunos do ensino médio da própria escola) que recebem capacitação e uma bolsa para atuar no contra-turno. Além da Capital, o programa está sendo implantado também no interior paulista, e a meta para 2010 é atingir todas as escolas de Ensino Médio do Estado, que são 3.527.

Emprega São Paulo

O Emprega São Paulo é uma ferramenta gratuita de oferta e busca de vagas de trabalho pela internet. Torna mais rápido e simples o encontro entre cidadãos desempregados ou à procura de uma nova oportunidade e empregadores de diferentes segmentos que precisam de mão-de-obra. Para utilizá-lo basta acessar o site http://www.empregasaopaulo.sp.gov.br/, criar login e senha. O apoio aos usuários é feito pela central de atendimento (0800-770-7378).

Os números do Emprega São Paulo o colocam como um grande portal público de oferta e busca de oportunidades de trabalho. O site entrou no ar em agosto de 2008, passou por fase de adaptação e foi lançado oficialmente pelo governador José Serra em 12 de novembro. Até o momento, mais de 1,8 milhão de candidatos já se cadastraram. Neste mesmo período foram ofertadas mais de 790 mil vagas e mais de 885 mil pessoas foram convocadas para participar de processos seletivos.;

Links
.
.
Vídeo


Últimas Notícias




Juiz homologa delação premiada do empresário Henrique Constantino


Piscinão do Paço de São Bernardo será entregue em 100 dias


Biometria Obrigatória 2019 para as eleições municipais de 2020


Luiz Fernando, PT, vai para o Conselho de Ética por preconceito contra a mulher


Carla Morando discursa na abertura da APAS Show, enaltecendo a "forte capacidade de gerar emprego"


Processos judiciais abusivos comprometem a liberdade de imprensa