Internacional - 25/10/2017 - 06:40:44

 

Pesquisa Ipsos aponta que 68% dos bolivianos não querem nova candidatura de Evo Morales

Pesquisa Ipsos aponta que 68% dos bolivianos não querem nova candidatura de Evo Morales

 

Da Redação com EFE

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 

Evo Morales preside a Bolívia desde janeiro de 2006 e atualmente está em seu terceiro mandato

Evo Morales preside a Bolívia desde janeiro de 2006 e atualmente está em seu terceiro mandato


Pesquisa realizada pelo Instituto Ipsos e divulgada nessa terça-feira (24) mostrou que 68% dos bolivianos rejeitam a possibilidade de o presidente do país, Evo Morales, ser candidato nas eleições de 2019 para tentar o quarto mandato seguido.

Foram ouvidas 1.000 pessoas nas dez principais cidades do país entre os dias 1º e 10 de outubro, com uma margem de erro de 3,1 pontos percentuais. O apoio para que Morales volte a se candidatar é de 30%, de acordo com a pesquisa.

Em nove cidades, a rejeição às pretensões do presidente está entre 53% e 83%. Em La Paz, a capital do país, 67% dos moradores se opõem à candidatura de Morales. Já em Santa Cruz de La Sierra, esse índice chega a 75%.

A única cidade que apoia uma reeleição de Morales é El Alto, vizinha de La Paz, com 52% - 46% rejeitam a hipótese.

Horas antes, a emissora RTP divulgou outra pesquisa da Ipsos, que indica que a aprovação do governo de Morales caiu de 58% para 57%. Por outro lado, a desaprovação subiu de 34% para 39%.

O partido de Morales apresentou ao Tribunal Constitucional um recurso para que o presidente seja novamente candidato em 2019, alegando que deve ser respeitado o direito de ele voltar a ser escolhido pelo povo.

Morales preside a Bolívia desde janeiro de 2006 e atualmente está em seu terceiro mandato, que termina em janeiro de 2020.

Os eleitores do presidente começaram na semana passada uma mobilização para que ele seja candidato nas próximas eleições.

 



;

Links
Vídeo
Turismo SBC


Últimas Notícias




Câmara aprova decreto de intervenção no Rio de Janeiro


Vereadores petistas querem indenização da prefeitura de São Bernardo


MTST realiza discursos políticos contra reforma da Previdência em São Bernardo


MTST descumpre acordo e faz passeata em São Bernardo


Temer convoca Exército para intervir na segurança do Rio de Janeiro


Justiça manda Corinthians e Odebrecht devolverem R$ 400 milhões para a Caixa