Esporte - 18/06/2017 - 21:25:12

 

Palmeiras bate o Bahia na Fonte Nova e vence a primeira partida fora de casa

Palmeiras bate o Bahia na Fonte Nova e vence a primeira partida fora de casa

 

Da Redação com Gazeta Esportiva

Foto(s): Divulgação / Cesar Greco / SEP

 

Vitória do Palmeiras alivia Cuca e o torcedor

Vitória do Palmeiras alivia Cuca e o torcedor


O Palmeiras finalmente venceu sua primeira partida fora de casa nesta edição do Campeonato Brasileiro. Após quatro derrotas longe do Palestra Itália, o Verdão bateu o Bahia por 4 a 2, na tarde deste domingo, na Arena Fonte Nova.

O torcedor palmeirense que acompanhou a partida deste domingo pôde ver um Palmeiras com uma postura muito diferente em campo. Marcando em cima e sem dar sossego para os zagueiros do Bahia saírem jogando, o Alviverde abriu o placar em cobrança de pênalti de Róger Guedes, sofrido por Keno, aos 15 minutos.

Depois do começo de jogo eletrizante, a partida perdeu em chances de gol, mas seguiu emocionante. O Verdão apostava na marcação alta, enquanto o Bahia abusava das bolas longas no costado da zaga alviverde, o que chegou a levar perigo em algumas oportunidades.

Com 44 jogados, o Tricolor surpreendeu e apostou na jogada individual para empatar o confronto. Zé Rafael deu uma caneta em Mina e ficou de frente com Prass, que fez a defesa. No rebote, Edigar Junio cabeceou e o palmeirense pegou mais uma, mas nada pôde fazer no segundo rebote, quando Vinicius mandou para o fundo das redes.

Na etapa complementar, o Verdão voltou ainda mais ligado na partida. Aos dois minutos, Róger Guedes marcou, mas o tento foi corretamente anulado. Um minuto depois, Keno dominou na entrada da área, limpou para o meio e bateu de direita. A bola explodiu na zaga e ficou com Tchê Tchê na área, que ajeitou para Guerra na meia-lua. O venezuelano dominou, levantou a cabeça e rolou para Keno, que arriscou nova finalização, e desta vez mandou a bola no ângulo.

Depois de muito pressionar, o Palmeiras chegou ao terceiro gol graças a seu zagueiro artilheiro. Jean cobrou falta na área, Juninho cabeceou para o gol e, antes de a bola entrar, Yerry Mina deu o carrinho para conferir e mandar para as redes.

Com o terceiro tento alviverde, a impressão era de que o Palmeiras iria controlar a partida até o seu final. A tranquilidade, porém, durou pouco, já que o Bahia diminuiu no ataque seguinte. Eduardo cruzou na área, Juninho cometeu falha bisonha ao errar o tempo de bola, e João Paulo ganhou disputa pelo alto para mandar para as redes.

Por fim, coroando o belo jogo na Arena Fonte Nova, Willian anotou outro golaço alviverde. Bigode puxou contra-ataque pela direita, Erik ficou com ela na meia-lua e se enrolou com a bola. Na sobra, o atacante dominou e, sem deixar cair, emendou um sem-pulo acertando o canto de Jean, que nada pôde fazer.

Na próxima rodada, o Palmeiras recebe o Atlético-GO, quarta-feira, às 21h (de Brasília), no Estádio Palestra Itália. Já o Bahia volta a campo apenas na quinta-feira, quando visita o Corinthians, às 19h30 (de Brasília), na Arena de Itaquera.

O JOGO

A partida começou a todo vapor na Arena Fonte Nova e o Bahia teve sua primeira oportunidade logo aos cinco minutos. Zé Rafael deu uma linda enfiada pelo alto para Renê Júnior, que invadiu a área pela direita e bateu cruzado. Prass fez uma linda defesa no reflexo e, no rebote, impediu Edigar Junio de cruzar na área.

Após o susto no início, o Verdão passou a marcar no campo de ataque e não deixava o Bahia sair jogando com tranquilidade. Assim, aos 15 minutos, após roubar uma bola no meio-campo, Guerra deu belo lançamento para Keno, que foi derrubado por Rodrigo Becão na área. Na cobrança, Róger Guedes deslocou Jean e abriu o marcador.

O Bahia balançou as redes pouco depois, mas o gol foi anulado. Eduardo cobrou falta na área, Tiago desviou e, na sequência, Mendoza completou para o fundo da rede, mas o zagueiro estava impedido e o assistente Bruno Boschilia anulou corretamente.

Depois do começo de jogo eletrizante, a partida perdeu em chances de gol, mas seguiu emocionante. O Verdão apostava na marcação alta, enquanto o Bahia abusava das bolas longas no costado da zaga alviverde, o que chegou a levar perigo em algumas oportunidades.

Com 44 jogados, o Tricolor surpreendeu e apostou na jogada individual para empatar o confronto. Zé Rafael deu uma caneta em Mina e ficou de frente com Prass, que fez a defesa. No rebote, Edigar Junio cabeceou e o palmeirense pegou mais uma, mas nada pôde fazer no segundo rebote, quando Vinicius mandou para o fundo das redes.

Na etapa complementar, o Verdão voltou ainda mais ligado na partida. Aos dois minutos, Róger Guedes marcou, mas o tento foi corretamente anulado. Um minuto depois, Keno fez um golaço e desta vez o lance foi regular.

Keno dominou na entrada da área, limpou para o meio e bateu de direita. A bola explodiu na zaga e ficou com Tchê Tchê na área, que ajeitou para Guerra na meia-lua. O venezuelano dominou, levantou a cabeça e rolou para Keno, que arriscou nova finalização, e desta vez mandou a bola no ângulo.

O Verdão não se acomodou com o gol marcado e segui marcando firme e buscando o terceiro gol. Aos 15 minutos, Keno avançou pela ponta direita e cruzou na área. A bola já estava passando por cima de Guerra, que conseguiu dominar com a direita e bater firme de esquerda, mas a bola acabou indo para fora.

O venezuelano do Palmeiras era o melhor em campo e voltou a aparecer um minuto depois. Desta vez, Guerra avançou com a bola dominada pela esquerda e enfiou para Egídio, que ficou de frente para Jean. O lateral-esquerdo tentou tirar do goleiro, mas o tricolor fez uma linda defesa.

Com 18 jogados, foi a vez de Jean desperdiçar um presente de Guerra. O meia avançou pela direita, fez linda jogada para cima de Armero e rolou para trás para o lateral-direito, que finalizou de primeira, por cima do gol.

Depois de muito pressionar, o Palmeiras chegou ao terceiro gol graças a seu zagueiro artilheiro. Jean cobrou falta na área, Juninho cabeceou para o gol e, antes de a bola entrar, Yerry Mina deu o carrinho para conferir e mandar para as redes.

Com o terceiro tento alviverde, a impressão era de que o Palmeiras iria controlar a partida até o seu final. A tranquilidade, porém, durou pouco, já que o Bahia diminuiu no ataque seguinte. Eduardo cruzou na área, Juninho cometeu falha bisonha ao errar o tempo de bola, e João Paulo ganhou disputa pelo alto para mandar para as redes.

Por fim, coroando o belo jogo na Arena Fonte Nova, Willian anotou outro golaço alviverde. Bigode puxou contra-ataque pela direita, Erik ficou com ela na meia-lua e se enrolou com a bola. Na sobra, o atacante dominou e, sem deixar cair, emendou um sem-pulo acertando o canto de Jean, que nada pôde fazer.


FICHA TÉCNICA

BAHIA 2 X 4 PALMEIRAS

Local: Estádio da Fonte Nova, em Salvador

Data: Domingo, 18 de junho de 2017

Horário: 16 horas (de Brasília)

Árbitro: Rodolpho Toski Marques (FIFA)

Assistentes: Bruno Boschilia (FIFA) e Victor Hugo Imazu dos Santos

Público total: 33.621 pessoas

Renda: R$ 1.052.472,00

Cartões amarelos: Régis Souza (BAH); Keno, Juninho e Willian (PAL)


GOLS

BAHIA: Vinicius, aos 44 minutos do primeiro tempo; João Paulo, aos 39 da etapa final

PALMEIRAS: Róger Guedes, aos 17 minutos da primeira etapa; Keno, aos três, Yerry Mina, aos 37, e Willian, aos 47 minutos do segundo tempo


BAHIA: Jean; Eduardo, Tiago, Rodrigo Becão e Matheus Reis (Armero); Juninho (João Paulo) e Renê Júnior; Vinícius (Gustavo Ferrareis), Zé Rafael e Mendoza; Edigar Junio - Técnico: Jorginho

PALMEIRAS: Fernando Prass; Mayke (Tchê Tchê), Yerry Mina, Juninho e Egídio; Thiago Santos (Luan) e Jean; Róger Guedes, Guerra e Keno (Erik); Willian - Técnico: Cuca

 



;

Links
Vídeo
Turismo SBC


Últimas Notícias




Em São Bernardo, roda de Capoeira é atração do fim no Riacho Grande


Pioneira na região metropolitana, São Bernardo lança biometria facial nos ônibus para gratuidades


Prefeito Orlando Morando vistoria obras de duplicação do viaduto Teresa Delta


Conta de luz subirá até 3,86% com reajuste de receita de hidrelétricas


Inscrições para Fies estão abertas a partir de hoje


MEC divulga resultado da segunda chamada do ProUni